Até pode ser Que os dragões sejam moinhos de vento

Dom Quixote Humberto Gessinger Muito prazer, meu nome é otário Vindo de outros tempos mas sempre no horário Peixe fora d’água, borboletas no aquário Muito prazer, meu nome é otário Na ponta dos cascos e fora do páreo Puro sangue, puxando carroça Um prazer cada vez mais raro Aerodinâmica num tanque de guerra, Vaidades que […]

Paciência

Será que é tempo Que lhe falta pra perceber? Será que temos esse tempo Pra perder? E quem quer saber? A vida é tão rara Tão rara Enquanto todo mundo Espera a cura do mal E a loucura finge Que isso tudo é normal Eu finjo ter paciência Mesmo quando tudo pede Um pouco mais […]

Quando Você Voltar

Cada minuto que passa me faz pensar se meu desejo é teu corpo ou tua alma Meu bem talvez você seja a resposta dos meus problemas e também a causa Entre idas e vindas eu te pergunto: Quem somos nós dois dentro desse mundo? E tu me olha e diz, que como Djavan somos um […]

Na Sua Estante

Te vejo errando e isso não é pecado Exceto quando faz outra pessoa sangrar Te vejo sonhando e isso dá medo Perdido num mundo que não dá pra entrar “Pitty”

Meu Lugar

Pensa em mim que eu tô chegando agora Não precisa mais chorar É que a saudade eu já deixei lá fora Espera, eu não demoro a voltar “Onze:20”

Julho de 83

Acho que era julho de 83 eu sempre esqueço do dia mas lembro do mês. A gente mal se conhecia nos vimos apenas uma vez Mas foi como a fotografia de um velho filme francês. “Nenhum de Nós”  

Sobre o Tempo

O passado está escrito nas colunas de um edifício Ou na geleira onde um mamute foi morrer. “Nenhum de Nós”

Copyright © 2019 Trecho de um Livro. Desenvolvido por D2W